Atendimento: 9:00-22:00 Seg-Sex
Chame no Whatsapp +55 (11) 9 9820-3023

Conheça Santa Cruz de La Sierra

Santa Cruz de la Sierra (traduzido do castelhano, significa Santa Cruz da Serra) é, atualmente, a maior e mais populosa cidade da Bolívia. Localiza-se no centro do país, nas margens do Rio Piraí, na planície do leste boliviano.

Catedral de San Lorenzo

Tem cerca de 1 756 926 habitantes, que, unidos aos municípios de sua área metropolitana (municípios de Cotoca, Porongo, Warnes e La Guárdia), ascendem a 2 102 998. E seu crescimento demográfico é o segundo mais rápido da América do Sul, depois de Maracay, Arágua, Venezuela, sendo também a 14ª cidade que mais cresce no mundo.

O primeiro núcleo populacional assentado às margens do rio Piraí entre as décadas de 1590 e 1620 constituía-se de espanhóis e portugueses, atraídos para o planalto pré-andino. Grande número de indígenas catequizados juntou-se ao grupo original europeu e mestiço. A mestiçagem na região foi significativa e a chegada de espanhóis, apesar de reduzida, manteve-se contínua até o início do século XIX. A partir de 1914, a cidade beneficiou-se da abertura da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (NOB), que uniu Santa Cruz da Serra com Bauru, no centro geográfico do estado de São Paulo. Na primeira metade do século XX, europeus de diversas nacionalidades estabeleceram-se em Santa Cruz da Serra, entre eles jugoslavos, italianos, alemães, alguns judeus de várias origens, além de espanhóis e brasileiros. Ao mesmo tempo também houve imigração da Ásia de libaneses cristãos.

Importante assinalar que há distinção entre o perfil étnico-demográfico da região de Santa Cruz da Serra, marcado pela presença mestiça e espanhola, em relação à população do Altiplano boliviano, majoritariamente indígena.

A partir de 1980, a coletividade brasileira cresceu tanto na cidade de Santa Cruz da Sierra quanto no seu entorno agropecuário.

A emigração de bolivianos desta região da Bolívia para outros países, é expressiva e bem maior que a imigração provinda do exterior. O Brasil e a Argentina são os principais destinos da emigração boliviana.

Existe um fluxo de população migratória em busca de novas oportunidades de trabalho da Bolívia para todos os países fronteiriços. No Brasil, este movimento se dá com mais ênfase na cidade de São Paulo.

A cidade é conhecida em todo o país pela excelente tradição gastronômica. Isto se deve à diversidade cultural da população. Entre os pratos mais famosos, estão, nas comidas, majao ou majaditolocro e patasca; e nas bebidas, somó e chicha. Também são muito conhecidos: cuñapézonzoempanada de arrozquesojigotebizcocho de trigomasaco de plátano e de yucaarepa e queque.

É um importante polo da produção petroquímica da Bolívia, em especial da produção de gás natural que exporta para países vizinhos. Os principais setores que movimentam a economia são os hidrocarbonetos, empresas florestais e a agroindústria.

Faça um comentário